16 de mar de 2008

Simulado 03- ESA - Português e interpretação de texto.


PORTUGUÊS

O GATO MALHADO

Quando a primavera chegou, vestida de luz, de cores e de alegria, olorosa de perfumes sutis, desabrochando as flores e vestindo as árvores de roupagens verdes, o Gato Malhado estirou os braços e abriu os olhos pardos, olhos feios e maus. Feios e maus, na opinião geral. Aliás, diziam que não apenas os olhos do Gato Malhado refletiam maldade, e sim, todo o corpanzil forte e ágil, de riscas amarelas e negras. Tratava-se de um gato de meia-idade, já distante de primeira juventude, quando amara correr por entre as árvores, vagabundear nos telhados, miando à lua cheia canções de amor, certamente picarescas e debochadas. Ninguém podia imaginá-lo entoando canções românticas, sentimentais.

Naquelas redondezas não existia criatura mais egoísta e solitária. Não mantinha relações de amizade com os vizinhos e quase nunca respondia aos raros cumprimentos que, por medo e não por gentileza, alguns passantes lhe dirigiam. Resmungava de mau humor e voltava a fechar os olhos como se lhe desagradasse todo o espetáculo em redor.

Era, no entanto, um belo espetáculo, a vida em torno, agitada ou mansa. Botões nasciam perfumados e desabrochavam em flores radiosas, pássaros voavam entre trinados alegres, pombos arrulhavam amor, ninhadas de pintos recém-nascidos seguiam o cacarejar da orgulhosa galinha, o grande Pato Negro fazia a corte à linda Pata Branca, banhando-a na água do lago. Folgazões, os cachorros divertiam-se saltando sobre a grama.

Do Gato Malhado ninguém se aproximava. As flores fechavam-se se ele vinha em sua direção: dizem que certa vez derrubara, com uma patada, um tímido lírio branco pelo qual se haviam enamorado todas as rosas. Não apresentavam provas, mas quem punha em dúvida a ruindade do gatarraz ? Os pássaros ganhavam altura ao voar nas imediações do esconso onde ele dormia. Murmuravam inclusive Ter sido o Gato Malhado o malvado que roubara o pequeno sabiá do seu ninho de ramos. Mamãe Sabiá, ao não encontrar o filho para o qual trazia alimento, suicidou-se enfiando o peito no espinho de um mandacaru. Um enterro triste e naquele dia muitas pragas foram pronunciadas em intenção do Gato Malhado. Provas não existiam, mas que outro teria sido ? Bastava olhar a cara do bichano para localizar o assassino. Bicho feio aquele.

Os pombos iam amar longe dele: havia quase certeza de que fora ele quem matara - para comer - a mais linda pomba-rola do pombal, e, desde então, certo pombo-correio perdeu a alegria de viver. Faltavam as provas, é verdade, mas - como disse o Reverendo Papagaio - quem podia tê-lo feito senão aquele sinistro personagem, sem lei nem Deus, tipo à-toa?

As maternais galinhas ensinavam aos pintos cor de ouro como evitar o Gato Malhado em cujas mãos criminosas segundo afirmavam - muitos outros pintainhos haviam perecido (isso sem falar nos ovos que ele roubava dos ninhos para alimentar seu ignóbil corpanzil). Tampouco o Pato Negro queria saber dele, pois o gatarrão não amava a água do lago, tão querida do casal de patos. Os cachorros o haviam procurado para com ele correr e saltar. Mas ele os arranhara nos focinhos e os insultara, eriçando o pêlo, xingando-lhes a família, a raça, os ascendentes próximos e distantes.

( O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá. Uma História de Amor)

(JORGE AMADO – Itabuna, BA, 1912)

Após a leitura do Texto “O GATO MALHADO” , responda os itens 01, 02, 03 e 04.

01- O parágrafo em que o texto atinge o clímax é o :

[A] 1º parágrafo [B] 2º parágrafo

[C] 3º parágrafo [D] 4º parágrafo

[E] 5º parágrafo

02- Todas as alternativas apresentam características físicas do personagem. Aquela que focaliza outro aspecto do mesmo personagem é:

[A] “...O Gato Malhado estirou os braços e abriu os olhos pardos, olhos feios e maus...”

[B] “...diziam que não apenas os olhos do Gato Malhado refletiam maldade, e sim, todo o corpanzil forte e ágil...”

[C] “...Tratava-se de um gato de meia-idade , já distante da primeira juventude...”

[D] “...Naquelas redondezas não existia criatura mais egoísta e solitária...”

[E] nenhuma alternativa anterior.

03- Há características humanas atribuídas a animais ou elementos da natureza em todas as alternativas. Aquela que foge a essa linha de estrutura é:

[A] “...O Gato Malhado estirou os braços e abriu os olhos pardos, olhos feios e maus...”

[B] “... O Grande Pato Negro fazia a corte à linda Pata Branca, banhando-a na água do lago...”

[C] “...Quando a primavera chegou, vestida de luz, de cores e de alegria, olorosa de perfumes sutis...”

[D] “...Botões nasciam perfumados e desabrochados em flores radiosas...”

[E] nenhuma alternativa anterior.

04 - O narrador fala de :

[A] momento presente citando fatos futuros

[B] momentos presentes recordando fotos passados;

[C] fato atual e fatos incertos

[D] fatos passados e fatos futuros

[E] somente fatos futuros

05 - Em “super-homem, desleal e pré-história” o processo de derivação foi:

[A] prefixação [B] sufixação

[C]derivação regressiva [D] derivação imprópria [E] derivação progressiva

06 - A alternativa em que nenhuma palavra possui acento gráfico é:

[A] item, polens, rubrica

[B] tras, armazens, tatu

[C] biquini, preto, lapisinho

[D] gratuito, juri, raiz

[E] tematico, uisque, camara

07 - Está corretamente pontuada a frase:

[A] Venha aqui Pedro!

[B] Alexandre, amigo de meu irmão, está hospedado em minha casa.

[C] Crianças acabou a brincadeira!

[D] Compramos, bandeiras, flores e balões coloridos.

[E] Todos estavam, alegres, animados, preparados.

08 - Estão corretamente empregadas às palavras na frase:

[A] Receba meus cumprimentos pelo seu aniversário.

[B] Ele agiu com muita descrição.

[C] O pião conseguiu o primeiro lugar na competição

[D] Ele cantou uma área belíssima.

[E] Utilizamos as salas com ezatidão.

09 - Em “Queria que me ajudasses”, o trecho destacado pode ser substituído por:

[A] a vossa ajuda [B] a ajuda de você

[C] a ajuda deles [D] as nossas ajudas

[E] atua ajuda

10 - “Se ele confessou, não sei”. A estrutura destacada é:

[A] subordinada adverbial condicional.

[B] subordinada substantiva objetiva direta.

[C] subordinada substantiva objetiva indireta.

[D] subordinada substantiva subjetiva.

[E] subordinada condicional temporal.


Gabarito

6 comentários:

TDD News disse...

Esse seu gabarito esta errado tem q consertar algumas respostas. nº3 é letra (B)e a nº6 é a letra (C). vlw?

Anônimo disse...

nada disso seu maluco, vtnc seu burro

FABRICIO-NATAL,RN disse...

ADOREI O TEXTO DO GATO MALHADO,BOM DE SE LER,FACIL DE COMPREENDER.MEUS DIGNISSIMOS AGRADECIMENTOS A TODOS QUE POSTARAM ESSE SIMULADO,VOU FAZER A PROVA E VOU PASSAR O BRIGADOA TODOS.

FABRICIO E ERIVANIA disse...

ESTUDAR PARA UMA PROVA É COM SE ESTIVESSEMOS VIAJANDO POR DIFERENTES ESTRADAS DO TEMPO SEM LIMITE PARA SONHAR,SEM SABER ONDE VAMOS PARAR,EM FIM O QUEREMOS É ATINGIR NOSSOS OBJETIVOS ,REALIZAR NOSSOS SONHOS.

FABRICIO E ERIVANIA disse...

NAO ESTUDEM SOMENTE PARA TIRAR BOAS NOTAS, PASSAR DE ANO E OBTER UMA PROFISSAO RENTAVEL,ESTUDEM PARA SER FELIZ ASSIM VOCES IRAO DESCOBRIR O VALOR DAS COISAS E NAO APENAS O SEU PREÇO.
OUTOR FABRICIO'

Anônimo disse...

Não consigo acessar o gabarito!